segunda-feira, 21 de março de 2011



Você!  
 eu não podia lhe ver e meu coração disparava. Se me olhasse, minhas pernas tremiam. Se me dizia algo, eu ficava sem fala. Se me tocasse, eu me derretia. Você foi como uma flor e eu como a borboleta. Você me encantava e era o único motivo para o qual eu vivia.
E todo esse encanto acaba. O sofrimento vem a tona, juntamente com as lágrimas. A vontade de morrer era transbordante. Os dias ficavam cada vez mais escuros. E eu já não sabia mais o que fazer. 
Mas foram das lágrimas desse amor, que minha metamorfose se completou. Aquela larva inofensiva se transformou na mais bela borboleta de seu jardim. E hoje pra mim, você é só uma pétala morta que caiu no chão e desejo que o vento te leve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário